terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Belo Monte: Um desastre ambiental, técnico e financeiro que prossegue devido à pressão política




Uma obra que agredirá o meio ambiente, que irá gerar problemas sociais e que custará, por baixo, R$ 30 bilhões. Este é o projeto de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, que o Governo Federal trabalha para erguer no rio Xingu, em Altamira, no Pará.

Debatida há anos, a obra entrou em uma nova fase com a abertura de um processo por parte do Ministério Público Federal contra a licença parcial concedida pelo Ibama, dando direito à execução de parte dos trabalhos.

O órgão entende que o recurso de licenças parciais não é previsto em lei e que a permissão para começar a obra estava ligada a uma série de condicionantes, como a criação de postos de saúde e poços de água para atender à população local, o que não ocorreu.

Dois vídeos do Movimento Xingu Vivo [vídeo 1, que tambem pode ser visto acima, e 2] revelam o desastre ambiental que a obra causará. Mas há outros problemas, muito bem colocados pelo cientista político Sérgio Abranches em post no blog Ecopolítica - parte reproduzida abaixo:

A própria imprensa tem contribuído, às vezes, para criar uma impressão errada sobre Belo Monte, ao repetir a informação governamental sobre o projeto. A informação do governo é sempre imprecisa ou inverídica (...) É, portanto, uma usina de porte médio, de baixa eficiência energética, alto custo de construção e operação e alto risco técnico e ambiental. Um projeto discutível do ponto de vista energético, econômico, financeiro e ambiental.

E o que podemos fazer para impedir a construção de Belo Monte? Assinar a petição online contrária à obra. Outra opção é entrar em contato com o Ministério de Minas e Energia pelos telefones (61) 3319-5555, (61) 3319-5258 e (61) 3319-5036 [os dois últimos da Ouvidoria], além do e-mail ouvidoria.geral@mme.gov.br, manifestando nossa contrariedade.

Pode ser pouco, mas quem sabe ações como essas não ganham contornos maiores e mudam o rumo dos acontecimentos?



Em tempo: A senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, concedeu uma boa entrevista para o Terra Magazine, onde expõe a pressão política que envolve o projeto.

1 comentário(s):

birasblog-birasblog disse...

Isso é bom e essencial!

Postar um comentário

Que bom que neste post algo lhe despertou a vontade de deixar um comentário.

Elogios, críticas e sugestões são sempre bem vindas. Só mantenha a elegância no uso das palavras, ok?